top of page
Background.png
Header_Site3.png
  • Foto do escritorGabriella Ferreira

Crítica | A Última Coisa que Ele me Falou (Minissérie)

Série do Apple TV+ é convidativa com elenco bastante conhecido, mas derrapa nas escolhas óbvias.


Foto: Divulgação


Fazer minisséries baseadas em livros é, sem dúvidas, uma das principais fórmulas atuais da produção de conteúdo dos streamings. Uma dos mais recentes casos é a minissérie A Última Coisa que Ele me Falou, lançada no Apple TV+ e finalizada na última semana. Com sete episódios baseados na história de Laura Dave, a trama gira em torno de Hannah Hall (Jennifer Garner), uma mulher que agora vive com o novo marido e a enteada em uma cidade calma e costeira nos Estados Unidos.


Porém, de forma inesperada, Owen (Nikolaj Coster-Waldau), marido de Hannah, desaparece sem deixar vestígios ao mesmo tempo em que uma investigação do FBI se aproxima da empresa em que ele trabalha. Repleta de dúvidas e precisando lidar com Bailey, filha adolescente de Owen, que parece odiá-la, Hannah começa a se debruçar sobre o passado de Owen e descobre que talvez ele não seja quem diz ser.


Trazendo no seu ciclo principal, atores veteranos e bem conhecidos do público, a minissérie consegue chamar atenção. Especialmente nos primeiros episódios, A Última Coisa que Ele me Falou desenvolve bem o mistério que envolve Owen e as inseguranças que percorrem Hannah ao se sentir enganada por quem ela mais amava. O fato é que são as atuações e o carisma do elenco que seguram o telespectador durante todos os seus episódios.



Foto: Divulgação


No decorrer da história, a minissérie toma os rumos mais clichês possíveis para solucionar as peças do quebra-cabeça e coloca os personagens em situações irreais para desenvolvê-las. Além disso, o ritmo é lento, não envolve e torna os episódios um marasmo sem fim. Não tem como se importar com o que acontece com os protagonistas, pois, você não consegue ter nenhum tipo de empatia com eles.


A Última Coisa que Ele me Falou cumpre seu objetivo de adaptar bem a história do livro e só. Faltou lembrar que uma minissérie precisa expandir e solidificar uma trama que no seu material original já era repleta de lacunas. Nem todos os livros de sucesso precisam ser adaptados e essa minissérie é a prova cabal disso.


Nota: 2/5

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page