top of page
Background.png
Header_Site3.png
  • Foto do escritorGabriella Ferreira

Crítica | De Volta Aos 15 (2ª temporada)

Série mantém qualidade do primeiro ano e entrega uma nostalgia sentimentalista bem-feita dos anos 2000

Foto: Divulgação


Pouco mais de um ano depois da estreia da sua primeira temporada, a série brasileira De Volta aos Quinze lançou a segunda leva de episódios nesta semana. Baseada em no livro da escritora Bruna Vieira, a série conta a história de Anita que aos 30 anos, é uma jovem infeliz com os rumos da sua própria vida. Quando encontra o primeiro blog que criou, aos 15 anos de idade, a jovem acaba voltando no tempo e tentando consertar a vida das pessoas que ama, Anita acaba alterando o futuro dos seus entes queridos.


Assim como na primeira temporada, a série caiu na mão de roteiristas, produtores e diretores que se preocuparam em modernizar o conteúdo do livro e elevaram o nível de uma história adolescente que parece bobinha à primeira vista. Na trama, lidamos com conteúdos maduros e necessários para jovens de uma forma onde eles são tratados com inteligência. De Volta aos Quinze me lembra um pouco ‘Eu…Nunca’ nesse sentido, mas com menos piadas e mais idas e vindas no tempo.


Seguindo do mesmo ponto onde a primeira temporada foi finalizada, vemos uma protagonista agora mais madura depois dos acontecimentos anteriores. Agora, Anitta não viaja no tempo sozinha e divide essa responsabilidade em alterar o futuro com o amigo (às vezes namorado) Joel. Essa dinâmica entre os dois ficou extremamente divertida e trouxe uma camada a mais à essa aventura vivida por eles. Por falar no romance, é incrível também como a trama amarra bem os seus protagonistas e pretendentes de Anita, assim como ela, é difícil escolher quem combina mais com ela.

Foto: Divulgação


Outra coisa positiva da série é o seu elenco. Tanto suas versões jovens, quanto as versões adultas são muito cativantes e se complementam bem. Elogiei na primeira temporada e volto a elogiar Maísa e Camila Queiroz que se transformam nessa protagonista de forma que conseguimos até notar semelhanças físicas entre elas. As duas, que por si só, já entregam uma boa performance, juntas abrilhantam De Volta aos Quinze. Mas elas não são as únicas. Klara Castanho, Amanda Azevedo e Nila também são ótimas, assim como todo o resto do elenco e se destacam em cenas pontuais durante a temporada.


Destaco, em especial, um dos episódios mais bonitos que assisti recentemente. Na trama, a jovem sempre acabava perdendo seu pai e mesmo que tentasse modificar o futuro, esse evento era o que se repetia. Em uma linda despedida entre os dois, ao som de Titãs, De Volta aos Quinze proporciona um momento muito genuíno e bonito, com uma belíssima atuação de Maísa e Camila, mais uma vez.


Com uma trilha sonora que trabalha muito bem essa sensação de nostalgia dos anos 2000, seis episódios passam rápido demais para uma produção tão legal e divertida de assistir. Como é bom ter séries nacionais como essa sendo produzidas. Leves, importantes, que funcionam para adolescentes e adultos na mesma medida e que nos encantam enquanto estamos assistindo. Espero não ter me despedido de Anita ainda.


Nota: 4/5

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page