top of page
Background.png
Header_Site3.png
  • Foto do escritorGabriella Ferreira

Crítica | O Menu

Um ótimo terror ácido com toques de comédia satírica

Divulgação: Searchlight Pictures


Lançado no último mês de 2022 nos cinemas do Brasil, o longa 'O Menu' conta a história de um casal (Anya Taylor-Joy e Nicholas Hoult) que viaja para uma ilha costeira para comer em um restaurante exclusivo, onde o chef (Ralph Fiennes) preparou um cardápio farto, com algumas surpresas chocantes. O longa foi dirigido por Mark Mylod, responsável por dirigir alguns episódios de 'Game of Thrones' e de 'Succession' (All the Bells Say inclusive).


Dividindo o filme não em atos, mas, nas etapas de um menu gastronômico, o filme vai se apresentando ao telespectador e revela-se por meio das diversas camadas que a história quer contar. Além disso, cada etapa revela algo novo e substancial sobre cada personagem envolvido na trama que não está ali por acaso.


O destaque para o elenco dispensa apresentações. Anya Taylor-Joy é uma das atrizes mais promissoras e envolventes dessa geração e em 'O Menu' ela comanda a orquestra com maestria e entrega uma atuação bastante elevada e de igual para igual com Ralph Fiennes (Voldemort, na franquia de Harry Potter).

Divulgação: Searchlight Pictures


Nicholas Hoult também está muito bem e sua performance aqui me lembra muito o seu personagem na série 'The Great'. O ator é o responsável pelos momentos mais "cômicos" ou talvez vergonha alheia na história e segura muito bem esse papel. Também vale a menção a todo elenco coadjuvante (que não é tão coadjuvante assim) que tem ótimas cenas tanto em momentos individuais quanto em cenas onde todos estão juntos, demonstrando a ótima química entre os atores.


'O Menu' não é o primeiro filme a criticar a temática do capitalismo, mas, ele faz isso de uma forma inteligente e visceral e a inserção da alta gastronomia como um componente dessas críticas a serem feitas também é um acerto enorme. Por isso, o longa consegue ser pontual e certeiro em tudo que se propõe em criticar, mesmo com as hipocrisias que podem ser apontadas no decorrer da história (afinal, estamos falando de um filme produzido em Hollywood).


Assistir ao filme, sem dúvidas, é como abrir uma caixinha surpresa, onde você cria expectativas sobre o conteúdo mas, dificilmente irá acertar de fato o que tem ali. É com essa proposta que "O Menu" surge e surpreende, sendo uma das melhores obras do ano.


Nota: 4,5/5

1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


gabriel.felix.s
gabriel.felix.s
Jan 11, 2023

A hipocrisia tirou muito do meu gosto pelo

Like
bottom of page